quinta-feira, setembro 08, 2005

Implosão das torres de Troia

© Pura Economia
Explosões e colapso dos edifícios

© Pura Economia
Começa a espalhar-se a núvem de poeira

© Pura Economia
A núvem de poeira alarga-se e dirige-se para Setúbal
[ clique nas imagens para ampliar ]

É curioso - e talvez também significativo - que por volta dos anos 20 do século passado, nenhum município queria ficar com a península de Tróia. Era uma dor de cabeça, uma língua de areia que não rendia nada, onde ninguém ia e cujas instáveis dunas era preciso manter com plantas rastejantes e pinhais. Depois de um ridículo jogo-de-empurra, acabou por ficar para Grândola - vá-se lá saber porquê.

Actualmente, o município de Grândola faz o papel de idiota útil, fingindo-se dono de um território que não domina - tal como o menino Sócrates fingiu accionar o detonador, acabando denunciado pelo mau play-back. Quanto a Setúbal, desempenha o papel de pateta alegre, sonhando que o resort de 5 estrelas vai levar turistas para as suas sombrias ruas. Hoje, Setúbal levou mas foi com a forte nuvem de poeiras da implosão em cima: uma bela metáfora do que está para vir. Os habitantes, por seu lado, viram o espectáculo através de 8 mil binóculos de plástico oferecidos pela Sonae. De facto é isso que lhes resta: ver Tróia por um canudo.

3 comentários:

Vitor Manuel disse...

O nosso primeiro foi ao local tirar ideias, para acabar de rebentar com a nossa economia.

Mario Lopes disse...

"Quanto a Setúbal, desempenha o papel de pateta alegre, sonhando que o resort de 5 estrelas vai levar turistas para as suas sombrias ruas." Boas tardes, sou de Setúbal,e não encaro o teu comentário com aquele regionalismo exacerbado, mas, consigo reparar que não deves conhecer muito bem a minha cidade. Podemos ter a maior taxa de desemprego, a maior percentagem de pobreza, toxicodependencia e criminalidade. Podemos ter até muita gente iletrada, mas, sombria nunca será. Por diversas razões... Primeiro, a pedra que existe na região e que está directamente relacionada com as parte antiga da cidade é o mármore. Segundo, as nossas ruas estão cobertas de calçada à portuguesa.Terceiro, somos banhados pelo sado, e por uma das baías mais belas do mundo, aprovado desde 2003 pela Unesco (poderas pesquisar e verificar). Quarto, esta baía e estuário, é o unico sitio em portugal onde ainda existem familias de golfinhos. Quinto, temos a serra da Arrábida, uma pérola até ao cabo espichel. Com espécies unicas, tanto a nivel da flora cm da fauna. Uma cidade assim será sombria? Fico à espera, no meu mail ou no meu blog, que me digas uma cidade que seja cercada por tanta beleza natural em portugal. No norte? No Ribatejo? Algarve??? No deserto do Alentejo??? Espero sugestões...

J.A. disse...

O que eu escrevi foi "sombrias ruas", e não me referia à qualidade da luz. O que quiz dizer é que não têm muito para atrair turistas de um resort de 5 estrelas. Experimente colocar-se na pele de um turista, percorra essas ruas à procura de atractivos, e verá. Potencialidades, tem muitas, realidades, tem poucas.