terça-feira, dezembro 14, 2004

A realidade imita a ficção



Via Blog de Esquerda cheguei a esta notícia da condenação de um americano à pena de morte, tendo alguns jurados declarado à imprensa que a ausência de emoção ou remorsos manifestada pelo acusado ajudaram à condenação. A CNN escreve que a decisão "surpreendeu alguns observadores, que chamaram a atenção para a ausência de evidência física que ligue o acusado às mortes".

Albert Camus escreveu um romance em 1942, "O estrangeiro", onde um homem acusado de um assassínio é condenado à morte (em alternativa a uma pena de prisão perpétua) por não ter chorado no funeral da mãe.

O livro de Camus deu origem a um excelente filme de Luchino Visconti, de 1967, tendo como actores Marcello Mastroianni e Anna Karina.

4 comentários:

JTF disse...

E foi ainda, ao que julgo saber, inspiração para uma excelente música dos The Cure: Killing an Arab!

J.A. disse...

Não fazia ideia. E a letra, de facto, retrata bem aquela estranheza que a personagem sente depois de disparar a arma. Robert Smith confirmou-o: "it was a short poetic attempt at condensing my impression of the key moments in 'L'étranger' by Albert Camus. [cure news, number 11, Outubro de 1991]

Toix disse...

Permita-me a observação mas penso que o filme foi realizado por Marcel Camus, irmão do autor do livro.
Os meus cumprimentos pelo excelente blog.

J.A. disse...

"O Estrangeiro" é seguramente de Luchino Visconti. A pequena filmografia de Marcel Camus inclui: Mort en fraude (1957), Orfeu Negro (1959), Les Pionniers (1960), Oiseau de paradis, (1962), Le Chant du monde (1965), Le Mur de l'Atlantique (1970), Otalia de Bahia (1976).