terça-feira, maio 19, 2009


Depois de uns meses a descer pela colina do Quelhas abaixo, o Índice de Confiança do ISEG hesitou e... ficou-se!
Alto lá — pára já tudo!
Teria a crise chegado ao fim? Seria o gajeiro do ISEG o primeiro a ver terra à vista?
O Prof. Doutor João Ferreira do Amaral foi encarregue do horóscopo de Abril. Sob o título Queda Interrompida (onde é que eu já ouvi isto?) e em 235 palavras de puro story telling [leia aqui]: a coisa explica-se "provavelmente com o aumento do rendimento disponível daqueles que não perderam o emprego e que recebem rendimentos salariais ou pensões de reforma. De facto, a desaceleração do crescimento dos preços leva a que esses grupos sintam uma melhoria, em termos reais, no seu rendimento disponível". Além disso, "a descida da taxa de juro descomprime a situação financeira das muitas famílias endividadas – mais uma vez daquelas que continuam a receber regularmente os seus rendimentos".
Quanto à crise: "ainda estamos longe de iniciar a recuperação. Ela só virá quando o comércio mundial tornar a crescer".

Ó que pena, ainda não foi desta.

2 comentários:

Grão de areia disse...

Isto de ficarmos à espera do mundo para voltarmos a crescer... enfim.

J.A.Aldeia disse...

É a famigerada "Economia Aberta"...