quinta-feira, setembro 01, 2005

Ajudas

Willie Davis no telhado da sua casa alagada - Nova Orleans - 30.Agosto.2005. © AP Photo/Irwin Thompson
Sempre que ocorre uma catástrofe a justificar apoios públicos às vítimas, surge também a polémica sobre a justiça (ou oportunidade) dessas ajudas [esta "lei" não se aplica a Portugal, é claro, onde as "ajudas" públicas são universalmente consideradas um inalienável direito adquirido com o nascimento - se não antes].


 Nova Orleans - 1965

Por exemplo: Jack Chambless, professor de Economia no Valencia Community College, em Orlando, Florida, em entrevista à Fox News, afirmou:
«Os americanos têm a obrigação moral de ajudar os seus semelhantes por meio da caridade. Mas é imoral e economicamente errado que o governo americano sacrifique os contribuintes, muitos dos quais são pobres, canalizando o seu dinheiro para que os relativamente ricos reconstruam as suas casas ou áreas costeiras, uma e outra vez.»
Questionado sobre o facto de muitas das vítimas serem pobres:
«Isso é verdade. Mas chegar ao pé dos contribuintes de Indiana e dizer-lhes: "Vocês têm de pagar pelas decisões que alguém tomou na Florida. E nós não garantimos que não reconstruimos após a tempestade!" - isso não parece ser moralmente correcto. Através da caridade privada, certamente que sim. Mas com o dinheiro dos contribuintes, não faz qualquer sentido. O FEMA [Agência Federal para as Emergências] fez baixar o custo de vida nestas áreas. Mais e mais pessoas deslocar-se-ão para estas zonas porque não receberam qualquer incentivo para sair.»
Relacionado com Jack Chambless: livro e reportagem. Alguns alunos dão-lhe nota negativa.

1 comentário:

Rui Martins disse...

Mas os impostos não têm como objectivo recolher recursos que mais tarde podem ser usados em prol do Bem Comum? Não existe um governo federal para distribuir riqueza e auxílio entre os Estados?