sexta-feira, julho 15, 2005

Mitologia


Steve Horwitz - conforme refere Glen Whitman no Agoraphillia - anda a derrubar os grandes mitos económicos, os quais são:

  • que a grande depressão foi um falhanço monumental do capitalismo, que só veio a ser corrigido pelo New Deal e pela II Guerra Mundial;
  • que o custo de vida aumentou sustentadamente durante o século XX;
  • que os ricos estão a ficar mais ricos e os pobres mais pobres;
  • que as mulheres ganham 74 cêntimos por cada dólar ganho pelos homens.
  • 3 comentários:

    António disse...

    A grande depressão como falhanço monumental da economia capitalista passou a mito derrubado por Steve Horwitz. Devemos concluir que o “culpado” foi o excesso de Estado da economia (Reserva Federal dos EUA).

    Por este andar Steve Horwitz vai concluir que a economia planificada na antiga URSS foi um mito e vai derrubá-lo dizendo que o falhanço se ficou a dever ao excesso de iniciativa privada que o Estado nunca teve “força” para eliminar na totalidade.

    Parece tão fácil derrubar os mitos como criá-los.

    J.A. disse...

    Este estilo teatral é muito americano. Existe um livro de nome "Economics on Trial" ("Economia em Tribunal", ou "Economia sob acusação") que "desmonta", uma por uma, as leis económicas apresentadas por Samuelson no seu manual académico (o que justifica o trocadilho do título: o que está a ser julgado é o livro "Economics").

    O livro - cujo título completo é: "Economics on Trial: Lies, Myths, and Realities"- é uma anedota, mas basta o seu anti-keynesianismo para merecer umas críticas encomiásticas dos "libertarians", como esta:

    http://www.fff.org/freedom/0491e.asp

    onde se diz que o livro "demonstra que o keynesianismo tem sido a astrologia e a alquimia da Economia".

    Samuelson escreveu uma carta ao autor, assegurando-lhe: "Coloquei o seu livro numa estante mais alta para que Sadie, o meu cão, não lhe ferre o dente".

    Anónimo disse...

    Este estilo teatral é muito americano. Existe um livro de nome "Economics on Trial" ("Economia em Tribunal", ou "Economia sob acusação") que "desmonta", uma por uma, as leis económicas apresentadas por Samuelson no seu manual académico (o que justifica o trocadilho do título: o que está a ser julgado é o livro "Economics").

    O livro - cujo título completo é: "Economics on Trial: Lies, Myths, and Realities"- é uma anedota, mas basta o seu anti-keynesianismo para merecer umas críticas encomiásticas dos "libertarians",